top of page

Memórias Negras: de onde vem a história?


Você sabe de onde vem o dia nacional da consciência negra?


Essa data foi escolhida para homenagear a morte do grande ícone da população negra na sociedade brasileira, Zumbi dos Palmares extremamente importante para a resistência à escravidão no Brasil.


Nascido em 1665, Zumbi comandou o Quilombo Dos Palmares por quase 15 anos liderando a resistência de milhares negros contra a escravidão, em 1694 o Quilombo foi destruído pelo governo durante uma expedição comandada pelo bandeirante Domingos Jorge.


Apesar de ter resistido, Zumbi foi capturado e morto um ano depois, em 20 de novembro de 1695, ele foi assassinado pelo capitão Furtado de Mendonça em cumprimento das ordens de Domingos Jorge. Foi decapitado e sua cabeça foi exposta em uma praça de Recife assim, a data de sua morte foi adotada como o Dia da Consciência Negra.


A história do Brasil mostra como os acontecimentos políticos, econômicos e didáticos interferiram na construção do sistema social que culminou no que somos hoje como país, olhando o passado podemos ver o lado positivo e negativo dos fatos, que podem nos inspirar a refletir e propor intervenções que possam modificar nossas práticas e políticas públicas em nosso país.


Além de ser uma homenagem e reconhecimento, essa data é fundamental para evidenciar as desigualdades transformadas em violências contra a população negra ainda existentes em nossa sociedade, ela proporciona reflexão sobre o racismo e as suas implicações em nossa atualidade.


Os dados do IBGE não nos deixam mentir quanto ao racismo estrutural presente no Brasil. Além do grande índice de desemprego entre as pessoas negras, elas também representam apenas 29,9% de cargos gerenciais nas empresas brasileiras.


Estamos vivendo em um período em que o principal valor de mercado, seja qual for o segmento, é a inovação. Mas como ser inovador sem diversidade? Como uma empresa pode pensar em diferentes perspectivas, se aqueles que têm o poder de decisão pertencem a um único grupo social?


Desenvolver ações consistentes e propositivas, pensando a longo prazo, é desafiador. Muitas empresas não sabem por onde começar a romper com a estrutura racista que foi construída e consolidada ao longo de muitos anos. Por isso é fundamental reconhecer o problema e começar hoje a agir para buscar a solução.


Como por exemplo a Magazine Luiza, na data a empresa ofereceu 100% de dinheiro de volta em livros de autores brasileiros negros sobre diversos temas, nas compras pelo aplicativo foram disponibilizados mais de 50 títulos de 32 autores, com frete grátis para todo o Brasil assim aproveitando o Dia da Consciência Negra para incentivar a igualdade racial valorizando profissionais e trazendo em pauta a importância da cultura negra.


Mas é preciso ir além, é essencial a criação de projetos para as próximas gerações, para que esses indivíduos sejam capazes de continuar na luta pela igualdade racial. E que, ao contrário do que acontecia anteriormente, esse novo grupo conheça e mantenha viva a memória de heróis negros, como Zumbi dos Palmares, e de outros homens e mulheres que tiveram atuações de relevância na luta pela igualdade social.


Hoje, mais do que nunca, a representatividade é o melhor caminho para que uma criança entenda que o negro tem direito a espaço e voz, independentemente do lugar em que ele esteja. Por isso, as atividades que envolvem o Dia da Consciência Negra precisam ser cada vez mais discutidas e inseridas em diferentes ambientes.


Assim, a sociedade como um todo poderá sofrer mudanças significativas e o respeito será verdadeiramente um elemento de formação social.


Jessica Caldeira - Assistente de Mídias Sociais

33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page