Provedores logísticos de transporte de cargas se preparam para Black Friday

Utilização de tecnologia, otimização de estoque e Dark Stores são os principais trunfos das empresas do setor para atenderem a alta no volume de cargas com qualidade

Desde sua chegada no Brasil, a Black Friday tem ganhado cada vez mais espaço nos planos dos consumidores brasileiro e ano após ano, vem registrando recordes de vendas. Em 2020, por conta dos impactos causados pela pandemia do novo coronavírus, a Black Friday foi considerada a mais digital da história e mesmo assim foi a com maior lucro também. De acordo com um levantamento da Neotrust/Compre&Confie, em 2020, o faturamento do comércio eletrônico foi de R$3,1 bilhões, um aumento de 24,8% em comparação com 2019.

Em 2021, essa tendência de crescimento deve continuar. É o que comprova uma pesquisa feita pela Conversion, que entrevistou 400 consumidores e relatou que 87,75% possuem intenção de compras durante a sexta-feira, dia 26 de novembro, um aumento de 11,25% em relação à 2020.


Esses aumentos sazonais no fluxo de compras e vendas não impactam apenas os comerciantes e consumidores, mas também os operadores logísticos do transporte de cargas, como é o caso da Moove+, empresa paulista, que atua no transporte de encomendas do e-commerce para o consumidor final.


Segundo Guilherme Juliani, CEO da Moove+, “essa época do ano é extremamente movimentada para o setor de e-commerce e para comportarmos esse crescimento no volume, precisamos estar muito bem-organizados e com uma otimização de estoque preparada”.


Como citado pelo empresário, esse período para as empresas de transporte não é nada fácil. O crescimento no volume, atrelado às dificuldades logísticas causadas pela ineficiência da infraestrutura brasileira, fazem com que atender às altas demandas do e-commerce com a mesma agilidade, qualidade e manter o alto padrão do serviço sejam os principais desafios nesse momento.


“O aumento do volume de entregas, assim como a necessidade de uma boa logística reversa são os principais pontos de atenção. Para satisfazer os consumidores, os processos de devolução são tão importantes quanto às entregas. Além disso, a etapa de last mile está muito em evidência, e ela pode ser um dos pontos principais para entender como inovar neste período, encantando ainda mais a sua clientela. Acredito também que um bom atendimento é essencial para lidar com os problemas que possam surgir, isso mostra aos clientes que estamos empenhados em resolver seu problema. O foco aqui é em melhorar o operacional, mas como problemas sempre podem surgir, a ilha de atendimento precisa entrar como uma forma de recompensar o consumidor pelo erro”, analisa o CEO.


Outro ponto de destaque nesse momento de Black Friday é a utilização das Dark Stores, que funcionam como um local exclusivo para o armazenamento, separação e envio de produtos comercializados via e-commerce. Entretanto, ao contrário dos centros de distribuição tradicionais, que estão localizados em zonas mais distantes, as Dark Store ficam situadas mais próximas aos centros urbanos, facilitando suas entregas e se tornando fundamentais nesse período de Black Friday e posteriormente natal.


“As Dark Stores são grandes aliadas de entregas rápidas, através desse mecanismo, nós recebemos os produtos dos clientes no nosso CD em São Bernardo do Campo – SP, espalhamos para nossas filiais, para que quando chegue o pedido do cliente, o produto não precise passar por São Paulo, e já esteja em uma Dark Store mais próxima do seu destino, facilitando e agilizando a entrega. Nesta Black Friday, elas terão um papel fundamental nisso, e com um bom planejamento as empresas podem atingir ótimos resultados”, adiciona Guilherme.


O Grupo MOVE3, detentor de empresas como Moove+ e Flash Courier, tem investido muito em tecnologia, justamente por esperar essa alta demanda. Graças a esse DNA de inovação e compra de uma esteira Cross Belt de 800 saídas e 220 AGVs, robôs guiados automaticamente, a empresa teve um crescimento de mais de 50% no volume de entregas em 2021, alcançando a marca de 10 milhões de entregas por mês.


“Estamos há anos investindo em tecnologias e treinamentos para padronizar a operação. Se olharmos para a história da MOVE3, vamos perceber um crescimento absurdo, e tivemos que nos preparar utilizando das ferramentas necessárias: otimização de estoque, treinamento dos funcionários e muito empenho. Mas a diferença é que agora temos uma tecnologia para auxiliar em todos os momentos. Eu diria que as altas sazonais são momentos decisivos para o crescimento das empresas”, finaliza Guilherme.



2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo