top of page

E-commerce altera velocidade das entregas e empresas investem para atender requisitos de clientes

Empresas de transporte e logística tem investido fortemente em processos operacionais que acelerem suas entregas

Foto: banco de imagem/Canva


O e-commerce se tornou uma realidade para os consumidores brasileiros. Após o crescimento do setor desde o início da pandemia, o varejo identificou no comércio online uma ferramenta de compra que veio para ficar. Segundo um estudo da SmartHint, o e-commerce brasileiro teve um aumento de faturamento de 785% nos cinco primeiros meses de 2022, além disso, um levantamento da Neotrust, apontou que o setor teve um crescimento de 12,6% no 1º trimestre de 2022, o que representou um faturamento de R$ 39,6 bilhões ao comércio digital.

Esse crescimento aumentou também a exigência dos consumidores. De acordo com o relatório Consumer Insights for the 2021 Holiday Shopping Season Survey, mais de 50% dos usuários afirmam que a velocidade na entrega é o principal tomador de decisão quando estão comprando um produto online. A expectativa é de que, até 2026, aproximadamente 25% das entregas serão realizadas no mesmo dia do checkout da compra.

Diante desse cenário, as empresas de transporte e logística tem investido fortemente em processos operacionais que acelerem suas entregas. O Grupo MOVE3, que atua como holding de empresas que atuam no segmento de entregas, tem acompanhado essas mudanças de perto e investido fortemente para seguir as tendências desse mercado que, cada vez mais, pede por entregas mais rápidas.

Segundo Guilherme Juliani, CEO do Grupo MOVE3, “esse movimento de maior velocidade nas entregas, tem causado um efeito em todo o segmento logístico ao redor do país, as empresas que atuam com entregas expressas, como a Moove e a Flash Courier, do Grupo MOVE3, tem sentido na pele a maior exigência dos clientes e do consumidor final. Neste cenário, tem sido necessário criarmos uma análise muito coerente de nossas operações e das etapas que precedem a logística. Melhorar a velocidade da entrega significa olhar também para os outros processos, de nada adianta ter muita inteligência e tecnologia voltada para a entrega rápida e não ter em outros processos, como, por exemplo, uma boa estratégia de rotas, de operação e expedição”.

Em 2020, antes mesmo da pandemia da Covid-19, o Grupo MOVE3 realizou um investimento de mais de R$ 20 milhões em uma profunda estratégia de expansão, inovação e automação logística da empresa. O projeto, contemplou a aquisição de 220 AGVs (veículos guiados automatizados), além de três esteiras, sendo uma delas uma cross belt de 100 saídas, com capacidade de roteirizar 17 mil pacotes por hora, três vezes maior que o equipamento que utilizado anteriormente. De acordo com Guilherme, essa tecnologia fez com que, em novembro de 2021, a empresa atingisse a marca de 10 milhões de entregas realizadas em um único mês. A expectativa da companhia é atingir as 11 milhões de entregas realizadas no período de trinta dias, já nos próximos meses.

Porém, a empresa não quer parar por aí, e neste ano de 2022, estabeleceu uma meta para acelerar todo o seu processo logístico. “Atualmente, o fluxo logístico do Grupo MOVE3 já é considerado eficiente e ágil, entretanto, olhando para o aumento da expectativa e da exigência dos clientes finais com relação ao tempo de espera, é necessário continuarmos evoluindo e buscando melhorias. Por isso, nesse ano, estipulamos a Meta 2D, que consiste em cumprirmos todas as etapas de nosso processo logístico em dois dias. Entendemos que diminuindo o tempo de nosso fluxo logístico, consequentemente o consumidor final será impactado, já que ele conseguirá receber a sua encomenda em um tempo menor”, acrescenta o CEO.

O Grupo MOVE3 atua com 457 franquias espalhadas pelo Brasil, e hoje atende entregas em 1125 cidades brasileiras. Guilherme enxerga o investimento em tecnologia, a ampliação dos serviços e treinamentos dos franqueados como ferramentas importantes para alcançar as metas da empresa e atingir as expectativas cada vez mais elevadas dos consumidores.

“Recentemente temos investido bastante no aprimoramento dos serviços para estar cada vez mais próximo dos destinatários e por isso, ampliamos nossa atuação com o Ship From Store, Dark Stores e Fulfillment e Lockers espalhados pelas cidades para retirada do destinatário. E para absorver toda essa demanda vinda tanto do e-commerce, quanto de outros clientes que possuímos, como os Bancos, precisamos que nossas franquias também evoluam e ofereçam um serviço de ponta. Por isso, em junho deste ano, lançamos oficialmente a Universidade Moove, que conta com treinamentos específicos para os nossos franqueados. Os objetivos principais são a otimização do treinamento de implantação e reciclagem da franqueadora e treinamento de novos colaboradores”, finaliza o executivo.

3 visualizações0 comentário
bottom of page