top of page

Executivos precisam estar cada vez mais conectados nas redes sociais


Não há como negar que o presente – e o futuro – está no online. E isso diz respeito a todos os setores da sociedade, incluindo o meio empresarial. Afinal, a internet atua como uma espécie de vitrine global, conectando milhões de pessoas e empresas ao redor do mundo em um processo que fica cada vez maior.


E uma nova tendência vem sendo comprovada pelos dados. De acordo com uma pesquisa realizada pela empresa de comunicação corporativa Brunswick, mais de 60% dos funcionários confiam mais e preferem trabalhar com um “líder conectado”.

Ou seja, todos esses colaboradores têm como preferência atuar junto de executivos que utilizam as redes sociais como ferramenta de trabalho.


Esse levantamento foi feito em 13 países, incluindo o Brasil, com uma base de 6,5 mil funcionários e 5,2 mil leitores de veículos de finanças e economia. Outra percepção do estudo é que 86% dos colaboradores e 93% dos leitores esperam ver posicionamentos das lideranças na internet sobre ações de suas empresas durante períodos de crise.


Tais percepções reforçam que tornou-se imprescindível atualmente que os executivos marquem presença nas redes sociais. No entanto, não basta apenas possuir uma conta nas plataformas, é preciso se comunicar neste meio de forma a conseguir impactar pessoas e atingir objetivos.


O público quer acompanhar os bastidores e conhecer o dia a dia de trabalho dos líderes de empresas. É até uma condição natural querer saber quem está por trás de marcas consolidadas e que façam a diferença. Por isso, é importante que os executivos mostrem seu cotidiano, compartilhando posicionamentos, dicas e também perrengues.


Um caso prático dessa aplicação é o Influenciadores do Transporte (IT), um projeto pioneiro de comunicação que reúne empresários e empresárias do segmento. A iniciativa já apresenta ótimos resultados, acumulando novos interessados em fazer parte do grupo e também parcerias que se firmam pela visibilidade do trabalho desenvolvido.

Tudo isso indica que o processo é potencializado quando executivos se tornam atuantes nas mídias sociais. Esse comportamento gera, como consequência, mais credibilidade e uma série de benefícios para as marcas.


Ao mostrar o lado humano, as lideranças possibilitam que, além dos colaboradores, quem está de fora também pode ter uma parcela de participação nas empresas. Isso faz com o público se sinta mais próximo e também tenha mais confiança na instituição.

Então, é preciso que essa iniciativa seja tomada por quem ocupa cargos de liderança. Claro que a comunicação tem que seguir o estilo de cada pessoa, mas se comunicar de maneira profissional e diferenciada dentro da rotina de trabalho está se provando ser um ponto de virada no meio empresarial.


Rodrigo Bernardino, CEO do Grupo Mostra de Ideias

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page