Inovações no sistema de abastecimento são discutidas em webinar realizado por entidade do transporte

Diesel e tecnologia foram os principais assuntos abordados na segunda edição do Programa Inovação Empresarial

Na manhã da última sexta-feira (21), aconteceu a segunda edição do webinar do Programa Inovação, Estratégia e Gestão Empresarial com o tema “Sistema de abastecimento e Combustíveis - Desafios e Oportunidades”. O evento on-line contou com mais de 180 espectadores, entre empresários e gestores de empresas do setor e relacionadas. O presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas de Campinas e Região (SINDICAMP) José Alberto Panzan, apontou as diferenças nos eventos atuais em plataformas virtuais, evidenciando a importância dos debates de temas que impactam as companhias na atualidade. “Para algumas empresas o combustível chega a representar até 40% do custo total”, aponta. Em seguida, Wagner Fonseca, diretor da NETZ e mediador do webinar, apresentou os convidados Cássio Esashika Leone Porto, gerente comercial da BR Distribuidora; Paulo Daniel Souza, analista de produtos Sênior da BR Distribuidora; Vanessa Viel, diretora comercial da Sem Parar Empresas; Maurício Ferreira, gerente comercial da Petronas; e Douglas Dal Gallo, gerente comercial da Shell discorreram sobre os benefícios e programas utilizados para o controle de armazenamento de cada uma das empresas. O controle de abastecimento realizado por database, e implementação da inteligência artificial nos processos, foi um dos temas também abordados. Vanessa pontuou que futuras medidas serão implementadas em sua empresa, a fim de unificar as plataformas “A CTF tem diversos identificadores de abastecimentos. Que podem acontecer através de Tag, Bottom, cartões ou identificador embarcado”, conta. Segundo Maurício Ferreira, a tecnologia está cada vez mais potente, e precisa ser aplicada nas mudanças necessárias do combustível, como Diesel e Biodiesel. “Conforme a tecnologia do motor e das transmissões mudam, para atender a estes novos requisitos, a tecnologia de produtos sintéticos passa a ser uma alternativa cada vez mais usual”, completa. Sobre a leitura dos tanques, Paulo listou a necessidade deles possuírem medidores de estoque instalados, para a transmissão online destas informações. “A BR desenvolveu um protocolo de comunicação, onde esses equipamentos transmitem dados online, para assim utilizarmos os cálculos determinando o tempo exato de abastecimento”, aponta. “Os nossos controles são muito rígidos nas análises e verificações de produto. A maior preocupação é controlar a qualidade. Hoje, essa proporção é de 12%, e irá caminhar até 15% em 2023”, destacou Douglas, comentando sobre a qualidade do Diesel nos processos da Shell. Ao finalizar a manhã produtiva de debates, com interações de grandes empresas de nome nacional no segmento de combustíveis, o presidente do SINDICAMP agradeceu e ressaltou: “O grande segredo do sucesso das empresas daqui pra frente é um pensamento colaborativo”, completou José Alberto Panzan. (Divulgado 24/08/2020)


0 visualização0 comentário