top of page

A música em ambiente corporativo



Você ouve música no trabalho ou prefere o silêncio na hora de trabalhar?


Embora muitas pessoas se concentrem melhor ouvindo sua playlist favorita, outras não conseguem focar em completar tarefas quando há som na sala.


Esse conceito varia de pessoa para pessoa e, acredite, até mesmo de um tipo de música para outro.


Talvez a banda que você gosta de ouvir no carro afete muito seu trabalho. Em contraste, a música instrumental ou clássica pode aumentar muito a sua criatividade e concentração, aumentando assim a produtividade.


A música afeta a área do cérebro responsável pela produção de dopamina, uma substância conhecida como neurotransmissor do prazer.


Por exemplo, quando comemos nossa comida favorita, os mesmos hormônios são liberados. Além do prazer, alguns dos efeitos da dopamina são de aumentar a concentração, aliviar a pressão, trazer uma maior motivação e fortalecer o sistema imunológico.


A pesquisa "Assobie enquanto trabalha: impacto da música na produtividade", publicada na área de negócios do LinkedIn, traz algumas informações interessantes sobre o assunto, onde fala que 61% colaboradores se sentem mais felizes e eficientes ao ouvir música no trabalho, 88% das pessoas concluem seu trabalho com mais precisão ao ouvir música, ambiente musical melhora a precisão da inclusão de dados em 92% e 58% das pessoas podem concluir tarefas de processamento de dados mais rapidamente ao ouvir música pop.

Mas apesar desses dados, vale lembrar que o efeito da música no ambiente corporativo vai depender do tipo de música selecionada. Essas músicas farão com que as pessoas reajam de maneira diferente, despertando sentimentos ou emoções familiares.


Aqui no GMI, por exemplo, nós nos reuníamos diariamente em um site chamado BeatSense: Social Music Discovery, no qual todos os colaboradores podem criar e entrar em uma sala virtual, adicionar a música que sente vontade em ouvir e elas vão sendo organizadas e reproduzidas numa sequência organizada automaticamente, parecido com uma “fila”. Além disso possui chat de texto, voz e com webcam, no qual pode ser utilizado para interagir com os demais participantes, opção de votação na música (Curtiu ou não curtiu), pular a música, dentre outras opções.


Era nítido que quando grande parte de nós nos reuníamos neste site o silêncio dentro do escritório era maior, com bastante concentração, ao mesmo tempo que compartilhávamos muitas interações de felicidade, pois cada colaborador colocava um estilo de música diferente, que era possível desfrutar de diversas sensações, entre elas a nostálgica.


O site está cada vez ficando mais conhecido, ele é simples e bastante interativo. Apesar de ainda não ter sua versão em português, está ficando cada vez mais fácil de achar salas brasileiras, sejam públicas ou privadas. Ele ainda oferece uma forma de aprimorar seus quartos virtuais com um tipo de moeda chamada de “beats”, onde você consegue gratuitamente apenas utilizando o site ou até mesmo comprando com dólares.


Acredito que com a vinda da pandemia da covid-19 bastantes usuários da internet, assim como eu, conheceram o BeatSense e puderem realizar diversos tipos de eventos por lá. Seja para reunir os amigos, bater um papo, trabalhar, estudar, dentre outras atividades, sempre acompanhadas de muita música.


Fica a minha recomendação, conheça o site: https://www.beatsense.com/


Agora que você tem um melhor entendimento da importância da música no ambiente de trabalho, vale a pena pensar em como formular uma política que permita o uso da música sem prejudicar as relações de trabalho ou tornar a ferramenta um problema. Engaje mais seus colaboradores!


Por Airton Junior, do Grupo Mostra de Ideias.




36 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page